Ora Então Um Grande Bem Haja ... oprazerdainsolencia@sapo.pt
Quinta-feira, 16 de Março de 2006
a importância social da casa de banho
no outro dia espirrei enquanto mijava e saiu-me um jacto de urina de tal ordem que se me aleijou as paredes internas da verga e aconteceu o quê? gritei, gritei mas gritei alto com o diâmetro da minha pila a tomar proporções dramáticas devido à forte corrente de urina que a atravessava, gritei muito alto mesmo, gritei ainda mais alto do que a protagonista do filme “marta lambona e os três orangotangos” nas suas cenas mais escaldantes... gritei mesmo muito

fugiu-me então a ideia para um pensamento lógico... como seria se este berro não tivesse sido no refúgio do meu lar mas sim numa casa de banho pública? será possivel idealizar uma sociedade sem casas de banho privadas? e é mesmo verdade que as indianas emanam um cheiro putrefacto da vagina por excesso de caril?

local preferencial de leitura e masturbação para uns, de higiene para outros e de exposição de burriés e pelos púbicos para uma pequena franja social, a casa de banho é o único espaço onde uma pessoa pode ser ela própria... acredito que antigamente no tempo em que os animais falavam e que o dias da cunha... também falava, as pessoas viviam todas juntas numa enorme comunidade qual acampamento hipie e a única razão que fez com que cada uma tivesse a sua própria casa foi ter uma casa de banho só para si, eu tenho em minha posse documentos cuja autenticidade foi garantida pelo macaco adriano e que comprovam a seguinte teoria...

um dia o jovem lelo revoltou-se com a sua comunidade ‘uni-banheiral’ e farto de ver as suas fezes serem expelidas pela boca devido ao acomular de merda no seu corpo registado após longas esperas para ir cagar, lelo proferiu as palavras que levaram à desmantelação da sociedade ‘uni-banheiral’, lelo estava para a sociedade uni-lavabo como gorbachov para a união soviética, “tou farto desta merda, tenho de ficar á espera horas a fio para me lavar e quando chega a minha vez já se acabou o sanex e sou obrigado a utilizar a imitação do mini-preço, quero cagar em paz em vez de me sentar numa pilha de cocó que entretanto se acomulou após 47 pessoas terem defecado depois do autocolismo ter dado o berro, quero ter um bidé só para mim e estou farto de calhar no poliban e não poder tomar banhos de espuma... estou triste e desapontado com os meus e é por isso que vos vou abandonar e criar uma comunidade que renegue às casas de banho e aos princípios da higiene, daqui em diante, aqueles que me seguirem utilizarão as banheiras exclusivamente para plantar couves ou afogar inimigos”, surgiram então os ciganos

realmente mil pessoas em fila indiana à espera de vez para os lavabos não é de todo suportável, alem disso as taxas de homossexualidade por proximidade anal à zona pélvica frontal de outro macho iriam disparar certamente para os índices máximos registados, apenas comparaveis ao das filas das repartições das finanças ou para as bichas das bilheteiras da luz para o benfica - barcelona que já originaram aliás 8.500 pedidos de uniões de facto entre robustos benfiquistas de bigode farfalhudo, tatuagem da guerra colonial e lugar cativo no barbas em frente à televisão, esses grandes larilas

podendo variar no que toca à cor, tamanho, disposição e odor, uma coisa é tão linear nas casas de banho como o peito de uma mulher vítima de cancro da mama, as torneiras do bidé encontram-se empenadas e fazem uma chiadeira equivalente ao de um claustrofóbico enclausurado entre os seios da fafá de belém...

o lavabo mantem ainda hoje uma função social muito forte, foi numa casa de banho pública que como todos sabemos, george michael assumiu ser uma pessoa com problemas hemorroidais com a célebre frase “ui que me dói tanto o rabinho, quem é o senhor que está aqui atrás de mim? o senhor repare que me está a dar com o malho, olha prontos não para quieto o moço, afinal não são as almorróidas que me aleijam...”

fica então provado que foram as casas de banho que deram origem às sociedades modernas ocidentais bem como à homossexualidade, aos ciganos e à tv 7 dias

ora então um grande bem haja


publicado por Insolente às 21:18
link do post | comentar | favorito
|

81 comentários:
De Stela a 26 de Abril de 2006 às 08:45
Então insolente? Traz lá de volta essas insolências!
bjs


De d a 25 de Abril de 2006 às 23:31
e so para dizer k gostei bue da tua namorada!! LOLOLOL
:D ****


De rosario marques a 22 de Abril de 2006 às 21:22
Entao? Ficaste-te pela casa de banho?
Mias....


De ComEsemPalavras a 21 de Abril de 2006 às 22:55
O blog ficou famoso!! :p
gostei do final do post!


De NaLua a 21 de Abril de 2006 às 17:20
Já está na hora de escrever outro. Né??? Talvez um sobre a importância social dá insolência.


De Purpurina & Cor de Rosa a 21 de Abril de 2006 às 17:20
Como sempre... hilariante!
Ora entao um bem haja!


De Joana a 20 de Abril de 2006 às 13:31
olha, acho que isto empancou=/
pedem-se mais posts por estes lados...


De zaratrusta a 17 de Abril de 2006 às 23:29
realize o sonho


De Andesman a 14 de Abril de 2006 às 13:37
Não há «Insolências» novas??


De ins a 13 de Abril de 2006 às 10:17
Bom dia... bom dia... bom dia!

Boa Páscoa! Boa Páscoa! Boa Páscoa!


Comentar post

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

Estou de volta... noutro ...

FIM

o oceano índico tem a man...

terminou o caso mateus, a...

luta de boxers

o tuga é algo otário

jorge coroado, mestre da ...

mundial da prostituição

as crianças e os mosquito...

o código da mariquice

arquivos

Setembro 2007

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds