Ora Então Um Grande Bem Haja ... oprazerdainsolencia@sapo.pt
Segunda-feira, 29 de Agosto de 2005
ser tuga é ser vinho
fiz um constatação que revela bastante acerca das escolhas dos portugueses no que diz respeito a necessidades básicas humanas e que passo agora a dissertar... o único recipiente para bebidas que vem devidamente protegido contra quedas e perigos vários através de um invólucro específico e eficaz é o garrafão de vinho... qual garrafa de água qual quê, isso água há muita, noutros países com certeza, agora o precioso néctar divino que nos embebeda e nos obriga a pisar uva durante uma tarde inteira merece ser devidamente protegido, é que aquilo dá trabalho que se farta... palavra de honra

eu acredito que se o tuga estivesse num deserto sem fim à vista e um génio lhe desse a escolher entre um garrafão de cinco litros de água do luso e uma garrafa de litro e meio de isostar o tuga perguntava sempre “então e um copinho de porta da ravessa de reserva especial de 85 não se arranja?”... por isso é que o tuga se desenquadra um bocado no que toca a ajudas humanitárias... sempre que a unicef pede contribuições financeiras ou comida o tuga envia grades de super bock e copos de imperial, os mirrados africanos agradecem e afirmam “é preferível à merda da paella dos espanhóis”... mas realmente ao ouvir os apelos para combater a fome e a sede em áfrica os alemães enviam salsichas, os espanhois a tal paella de merda, os franceses croissants e o tuga garrafas de casal garcia, alem disso a nossa imagem lá fora não é a melhor porque o nosso representante nas reuniões de solidariedade é o toni... pior interpretação da frase “combate á fome” só mesmo por parte dos estados unidos que enviam armas nucleares e claro a oprah

alem do vinho tambem nas cervejas se notam as preocupações do tuga,... não há grade mais segura e eficaz do que as de cerveja portuguesa... nos estados unidos a coca cola e a pepsi investiram milhões na criação da grade perfeita mas nota-se que não lhes é natural como é no tuga, a grade do tuga sai naturalmente robusta, diga-se a bem da verdade que os testes eram exigentes, por exemplo a grade da nova sagres bohemia teria, para passar nos requesitos de qualidade, de sobreviver à queda do alto do world trade center... foram então atiradas de cima de um pedregulho com metro e meio de altura e os resultados foram muito animadores

sempre disse que o nível de um país pode ser medido pela qualidade dos seus sem abrigo, e analisando os nossos posso concluir que a grande crítica do sem abrigo tuga não se prende com a má qualidade dos lençóis importados do oriente que não protegem devidamente do frio e acolhem muitos mais parasitas, nem mesmo com o desconforto que os bancos de jardim provocam apenas após algumas horas de sono... nada disso, a grande crítica do sem abrigo nacional vai no sentido da utilização massiva de copos de plástico que não protegem nem conservam o sabor original da cerveja ou da vinhaça... daí que as garrafas de plástico que as marcas de cerveja tentaram implementar a dada altura tenham sido retiradas do mercado e recicladas em tupperwares... isto apenas para agradar aos sem abrigo que ameaçavam manifestar-se através da exposição deliberada dos pelos sovacais junto à assembleia da república

o famoso invólucro dos garrafões de vinho portugueses foi desenhado para ser eficaz em todas as situações extremas tendo sido testado pelos egipcios que enrolavam os mortos com o dito invólucro de modo a retardar a sua decomposição... passados cerca de 5000 anos a sua eficácia foi garantida e a deco autorizou a sua utilização para fins comerciais... o invólucro dada a sua eficácia na protecção de todo o tipo de equipamentos de risco é então usado nos garrafões de vinho mas tambem em projectos aero-espaciais da nasa, na caixa forte do banco de portugal e na roupa interior das crianças da casa pia

a obsessão tuga pelo álcool é demonstrada neste exemplo flagrante, todos se recordam da mítica série infantil rua sésamo que acompanhou a infância de tanto e tanto tuga... na série original norte-americana o ferrão é um personagem que se encontra permanentemente dentro de um caixote do lixo... na versão tuga nem deram hipótese e enfiaram logo o gajo numa pipa de vinho... preciso de dizer mais alguma coisa? com tantas mensagens subliminares destas os petizes de outrora são hoje os bêbados que arreiam forte e feio nas mulheres sempre que o benfica perde, e este ano minhas senhoras preparem-se para enxer à grande

ora então um grande bem haja


publicado por Insolente às 01:17
link do post | comentar | ver comentários (22) | favorito
|

Sexta-feira, 19 de Agosto de 2005
o meu irmão é bombeiro
no outro dia fiz uma descoberta curiosa, descobri que tinha um irmão gémeo siamês... estava aqui ao meu lado, aliás à já mais de duas décadas que ali estava eu é que nunca tinha dado por isso (temos horários diferentes), achei estranho sim senhor acordar de quando em vez dentro de habitações em chamas ou no meio da serra da arrábida mas pensava para com os meus botões que era sonâmbulo ou que sofria de alzeimer... venho agora a saber que o meu gémeo siamês pertence aos quadros da corporação dos bombeiros sapadores de aljustrel e para não me estar a acordar vai trabalhar sem me dizer nada (pelo menos não é toureiro)... o principal obstáculo à comunicação entre mim e ele é mesmo a língua... ele nasceu na madeira logo fala estrangeiro, ainda para mais estamos unidos pelas nádegas pelo que a comunicação gestual só é possivel através de um complicado jogo de espelhos e de dicionários português – madeirense

como pode o leitor reparar andei arredado durante alguns dias da actividade blogosférica, isto porque estive por aí a passear com o meu irmão... divertimo-nos imenso a assaltar senhoras de idade em eslovaco (é uma coisa de manos)... se por um lado elas ficam confusas por outro é bem mais divertido bater-lhes com ferros na cara... depois fomos passar umas férias ao estabelecimento prisional de caxias, nós até nem queriámos mas foi o senhor simpático da agência de viagens que nos obrigou... era caricato o homem, tinha um martelinho e obrigava-nos a chamá-lo de sua excelência (ainda hoje não entendemos essa)... mas pronto foram dias bem passados, fizemos sucesso porque os guardas prisionais faziam filas para nos verem fazer cocó ao mesmo tempo e ainda juntámos umas coroas valentes

o meu maninho ensinou-me muitas coisas novas sobre incêndios e bolas de berlim mas vou-me cingir aos incêndios... por exemplo descobri quais são os principais prejudicados com esta onda de incêndios (onda de incêndios hã? Onda de água e incêndios de fogo? não? pronto... epá eu tento...) e concluí que quem mais sofre com os incêndios florestais são os gatos... “estará louco?” (pensará o leitor de forma correcta)... repare leitor, qual é a principal função dos bombeiros quando não existe absolutamente nenhum incêndio para circunscrever ou nenhum suicída à espera de ser salvo? simples... resgatar de cima das árvores gatinhos pertencentes a senhoras de idade... acontece que devido aos numerosos incêndios e suicidios colectivos da massa adepta do vitória de setúbal após a final da super taça de portugal e dos parentes directos do roberto leal após o seu último single os soldados da paz estão demasiado ocupados para resgatar os pequenos felinos pelo que estes terão de aguardar em cima da árvore pelo menos até ao final do verão... o sindicato dos gatinhos já reagiu às medidas do ministro antónio costa com uma declaração felina “se fossem apanhar no cú ó miau... sim miau para esses miaus todos... filhos de umas miás de mau nome ó miau... todos pró miau que os pariu...” claro que depois foi capado e oferecido ao josé castelo branco... estava-se mesmo a ver

uma das regiões mais afectadas do país foi manteigas... que derreteu...... a totalidade da região derretida vai agora servir de molho para o peixe espada gigante que se encontra na doca de leixões sem utilização desde os grandes anos da pescaria... os habitantes de manteigas reagiram entristecidos “temos pena que ninguém nos tenha posto no frigorífico a tempo”... os habitantes de vaqueiro já responderam “com que então manteigas faz melhor à saúde não era?... agora derretam para aí vá... que vergonha nem pedacinhos de alho têm”, os habitantes de becel disseram “pois é, por isso é que nós temos o melhor das manteigas e das margarinas, e ainda fazemos bem ao coração”... já os habitantes de wc pato afirmaram “podemos viver na merda mas água não nos falta”, os dementes habitantes de freeze retorquiram afirmando “freeze, deixa jogar o mantorras” vá-se lá entender os habitantes de freeze enquanto que os habitantes de tuli creme cantaram disparatadamente “nós só queremos ver nutela a arder, nutela a arder, nutela a arder...”

ora então um grande bem haja


publicado por Insolente às 16:37
link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|

Terça-feira, 2 de Agosto de 2005
o cavalo
partindo do princípio que o leitor não se armou em parvo e leu o título deste post, pode de imediato presumir que este texto vem falar de tunning... como é natural o leitor está redondamente enganado mas de modo a satisfazer o capricho mimado do leitor vou abandonar o tema inicial que seria a problemática dos medalhões de pescada pescanova e a sua influência no mercado negro de sandálias e meias brancas inglesas para então dedicar este espaço ao tunning... já viu leitor? agora se eu precisar de dinheiro peço ao leitor, e quem diz dinheiro diz um rim... pode ser preciso sei lá... para grelhar com batatinha cozida ou filtrar urina

quem fala de carros tem necessariamente de falar de mulheres, não querendo entre dentes rotular as mulheres de interesseiras e materialistas (longe de mim), a verdade é que nunca na minha vida vi um audi tt com uma mulher feia no banco do pendura (vá-se lá entender), encontro de certeza com mais facilidade um cardeal que não coxeie do que um camafeu (vulga gaja feia) a co-pilotar um veículo de alta cilindrada

o maquinão e a respectiva gaja boa que vem incluida nos extras foi desde o início dos tempos um dos principais factores de status social... o próprio d. afonso henriques conquistou a sua mafalda de sabóia (nota-se aqui trabalho de casa hã?) graças ao seu cavalo topo de gama, quer dizer o facto de ser príncipe parecendo que não, ajudou um bocadinho mas o cavalo fez o resto... aquilo é que era o maquinão da época, um cavalo com quinze cavalos, cascos de liga leve, limpa pára pelo automático, olhos de nevoeiro, fecho de cela centralizado, todo rebaixado a pónei com cauda de néon, ferraduras especiais, olho do cu de rendimento e ainda o típico autocolante alpine no rabo, oferta do ar constipado (que diminuía a velocidade de ponta) e uma quinta pata sobresselente... quem não gostava nada da gaiata era sua mãe dona teresa que dizia “ah e não sei quê, essa miuda só quer é o teu cavalo, estás proibido de sair mais com ela, essa interesseira e tal e não quero mais conversa”, coisas de mãe... quem não gostou nada da conversa foi o afonso que já tava pior que estragado com a derrota do belenenses no chinquilho contra o real madrid (sim o rei era do belenenses, daí a cruz de cristo no emblema do clube). às tantas o afonso fez birra saiu de casa e fez um país só para ele

o nome do nosso país é aliás uma homenagem à mulher do afonso que o nosso primeiro rei apelidava carinhosamente de gal, quando saiu de casa piurço com a mãe que tinha posto muito vinagre na salada e disposto a provar o seu amor pela mafaldinha chegou ao pé dela e disse num português muito incorrecto por ainda não ter sido inventada a língua, “este país é por tu gal” ao que ela respondeu “por eu gal?” e ele, “sim, por tu gal”... o gajo do notário meio confuso acabou por registar o nosso país pelo nome que hoje o conhecemos, ficou de tal modo perturbado que agora diz que se chama célia e que tem três filhas alpinistas (ninguém sabe porquê)

gajo do registo – menino afonso a sua mãe dona teresa sabe o que o menino anda a fazer?
afonso – o quê a ler a tv guia? achas que sim? ai de ti que lhe contes, mando-te para o exílio em áfrica
gajo do registo – não menino afonso a fazer países à rebelia... mas olhe menino afonso que áfrica ainda não foi descoberta
afonso – não foi o quê? ainda ontem lá estive, roubaram-me as ferraduras do cavalo e tudo...
gajo do registo – menino afonso o menino esteve foi no bairro da mouraria e calhou a ser assaltado pela equipa de chinquilho do vitória de setubal que estava por lá a estagiar só isso...
afonso – mouraria? sacanas dos mouros... vou fazer-lhes mal a todos... vou pegar num martelo e martelar-lhes pregos nas unhas dos dedos dos pés... vou pegar num alfinete e perfurar-lhes os olhos devagarinho... vou atar-lhes a língua a um bloco de cimento e atirá-lo da ponte vasco da gama
gajo do registo – vá não seja bruto e mau menino afonso... e porque não antes conquistar os territórios deles por aí fora?
afonso – ou isso...

e assim fica quase como que por milagre comprovada a importância do cavalo de d. afonso henriques bem como do gajo do registo civil no desenrolar e consolidar da história de portugal... há aqui uma genialidade subjacente... ou estupidez nunca sei bem... das duas uma...

ora então um grande bem haja


publicado por Insolente às 00:51
link do post | comentar | ver comentários (31) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

Estou de volta... noutro ...

FIM

o oceano índico tem a man...

terminou o caso mateus, a...

luta de boxers

o tuga é algo otário

jorge coroado, mestre da ...

mundial da prostituição

as crianças e os mosquito...

o código da mariquice

arquivos

Setembro 2007

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds