Ora Então Um Grande Bem Haja ... oprazerdainsolencia@sapo.pt
Segunda-feira, 28 de Março de 2005
estou velho
estou velho… é verídico…ainda no outro dia estava a ver televisão e apareceu-me a maya com o seu novo namorado e pensei para comigo “epah tas a ficar velho ó Insolente” mas a notícia seguinte era sobre o papa e aí reflecti “pois agora lixaram-me”. mas realmente estou a envelhecer… parece que foi ontem que a cher me visitou para dizer que tinha entrado na menopausa, lembro-me que ela chegou na carroça mais moderna da época, com quatro cavalos… eu até lhe disse “ó cher isso é dinheiro mal gasto pá, qualquer dia inventam o automóvel”… sou tão velho, tão velho que me lembro perfeitamente de ver o papa mexer-se sozinho, inclusive foi buscar um copo de água e só foram precisos 14 cardeais para o ajudar… o pápa uma vez tinha uma comichão num testículo e coçou-se quase, quase sozinho… quem o ajudou foi o cláudio ramos que se ofereceu para tal…

no outro dia um rapaz (enganou-se com certeza) e chamou-me “senhor”… os meus olhos avermelharam, há quem diga ter visto chamas saírem pelas orelhas e só passadas algumas horas recuperei do choque… consegui contudo manter a lucidez necessária para pegar no puto da preparatória e espetar-lhe uma cabeçada ao nível do nariz, às tantas ele disse-me “o senhor não me aleije”… e pronto… tive de lhe fazer mal… de qualquer forma passados todos estes anos ainda o visito no hospital e até lhe dou uma ajudinha a passar da marquesa para a cadeira de rodas… ele agradece-me sempre… ainda não fala mas agora que já mexe o braço esquerdo, já consegue escrever mais ou menos

mas pronto como já sou um senhor fui logo comprar uma gravata… epah mas não atinei com aquilo, não ficava muito bem com os all star e a calça rasgada no joelho, e se calhar o facto da gravata ser azul bebé com um girassol gigante não ajudava… desisti…

tenho uma teoria (“não posso crer” dirá o leitor surpreso)… pronto mas tenho…o processo de transição de criança para homem termina a partir do momento em que aquelas tias-avós e amigas da mãe que um puto vê meia dúzia de vezes numa vida, deixam de nos dizer frases famosas do género: “epá já tás um homem” ou “xi tas tão crescido”… isto acontece porque a partir do momento em que o puto já é homem, deixa de fazer sentido dizer que o é… porque já o é… no fundo se uma velha qualquer te disser “estas tão crescido, temos aqui um homem hãn?”… não acredites… é mentira… és um puto… quiçá estúpido por teres vindo a acreditar no que te dizem… se for esse o caso, nunca (epá nunca), chames “senhor” a um jovem adulto…

outra das diferenças que eu reparo é nos desenhos animados…hoje em dia os super heróis mudaram em relação à minha era… no outro dia assisti à seguinte situação num qualquer hipermercado deste país:

puto – ó mãe olha o que tenho aqui… compra, compra, vá lá, compra
mãe – o que é puto?
puto – é o super-herói mais pior de todos mamã… consegue de uma só vez engolir prédios e montanhas e mata os bons com o seu super arroto…
mãe – ó filho vai lá pôr o fernando mendes está bem?… desculpe lá senhor mendes
fernando mendes – não tem importância… mas ele acertou no meu preço certo
puto – ó eu queria… então compra-me antes o super anão que assusta todos só com aquilo que diz…
mãe – qual antónio vitorino qual carapuça… vou antes comprar o dvd da heidi, uma senhora bondosa que ajudou muitos meninos a crescer…
puto – o quê a catalina pestana lançou um dvd?

no meu tempo o mais violento que se via em televisão era quando a heidi dizia ao pedro para ir jantar e ele respondia “ah não tenho fome ó heidi”… mas não se pense que era um “ah não tenho fome ó heidi” qualquer… aquilo era um “ah não tenho fome ó heidi” viril e másculo… agressivo inclusive… houve um episódio em que ele disse “ah não tenho fome ó heidi” e ao mesmo tempo franziu o sobrolho (tive medo)… às tantas a heidi respondia-lhe à letra:
pedro – ah não tenho fome ó heidi
heidi – ai não?
pedro – não
heidi – não mesmo?
pedro – ah pois não
heidi – tu vê lá
pedro – vê lá?
heidi – sim vê lá
pedro – mau…
heidi – mau?

… e ficavam naquilo uma tarde…

ora então um grande bem haja


publicado por Insolente às 18:19
link do post | comentar | ver comentários (23) | favorito
|

Terça-feira, 22 de Março de 2005
sporting - porto
escrevo isto no intervalo do sporting - porto... vou finalmente declarar a minha condição clubística ao mundo (iupi dirá o leitor animado)... o meu clube é somente a melhor equipa do país que joga de azul e branco e tem como símbolo um dragão... falo naturalmente dos dragões sandinenses... após os primeiros 45 minutos de jogo tenho a dizer que é uma dor que se me dá neste meu coração ver o meu porto jogar à bola, é uma faca pendurada neste peito que tenho... a grande diferença entre os dois últimos zés que treinaram o porto é que enquanto o mourinho diz que faz e acontece... e realmente faz e acontece; o zé de agora diz que faz e acontece... e realmente faz (merda) e acontece (merda)...

interrogo-me se o mccarty seria chamado à selecção se fosse português... é que desde o incidente entre artur jorge e sá pinto (que para quem não se recorda envolveu punhos fechados e narizes que com alguma violência esbarraram de forma casual nos tais punhos fechados), nenhum pugilista é convocado para a selecção... o sá pinto representou mais tarde a selecção nacional no campeonato do mundo de boxe...

agora um conselho rápido para o vitor baía... vitor... sempre que meteres vaselina na pila para comeres o rabinho da tua esposa... lembra-te de lavar as mãos, porque sabes... uma bola molhada num par de luvas com vaselina é capaz de não ser muito boa ideia... não esquecer que o baía deveria ter sido expulso por ter dito muito alto a palavra "chiça"...

de qualquer forma o porto joga tão mal que os únicos olheiros que vão ao dragão são os do odivelas e do santacombadense... o balneário portista tem tantos sotaques portugueses que nem os próprios brasileiros se entendem entre eles...
brasileiro 1 - oh cárá põe rolando aí o chúchú
brasileiro 2 - falou? qué qui tu qué rápaiz?
português - foda-se o que é caralho?

é nestas alturas que até os mais ateus clamam por jesus cristo, mas ao que parece o puto está demasiado ocupado a inventar mais lances de golo totalmente fortuitos para a equipa do benfica, ao que consta (e isto são coisas que eu sei) até já pediu ajuda ao luis de matos porque começa a ficar sem ideias, há quem diga inclusivé que o menino vai fazer um milagre para pôs o karadas a marcar golos... diz-se ainda que jesus era para ter tratado da fome no mundo neste fim de semana mas como o benfica estava enrascado teve de gastar as suas reservas de energia divina na expulsão do gajo do setúbal e nos golos do benfica... agora a fome tem de ficar para outro milénio qualquer

bem a segunda parte deve estar a começar... ora então um curto bem haja

pois é... cá estamos outra vez... era para ter ido até ali à falésia pôr termo à minha vida mas como prometi acabar este post vou deixar isso para depois... com que então estava eu a pensar que a faca que tenho no peito estava já completamente espetada, quando vem de lá alguém para a empurrar ainda mais e a torcer no sentido dos ponteiros do relógio (achei que gostariam de saber que foi no sentido dos ponteiros do relógio)... bom mas tudo tem o seu lado positivo... finalmente vou poder dar uso àqueles três metros e meio de corda que tenho ali na dispensa à anos... queria dar também uma palavra de apreço ao árbitro... esteve geralmente bem à excepção daquele lance em que não expulsou o vitor baía, o pedro emanuel, o costinha, o maniche, o bosingwa, o quaresma, o treinador adjunto aloísio e os três suplentes que na altura estavam a aquecer... atenção a isso

já à beira do fim a conjectura espiritual do jogo alterou-se e o porto conseguiu fazer um ataque... daí surgiu um livre perigoso para o nuno valente (que aliás deveria ter sido expulso por ter cuspido para o chão)... "é agora" pensei eu... os planetas estava, alinhados, a maya e aquele senhor do oráculo de bellini emitiam boas vibrações... "é agora" pensei eu de novo... mas no preciso momento do remate, júpiter desviou-se com medo da bola, marte desiquilibrou-se e os planetas desalinharam-se... e para ajudar à festa os astrólogos esqueceram-se das vibrações... a maya ao que parece, distraiu-se com um dos jogadores da equipa de juvenis do sporting e o senhor do oráculo de bellini desconcentrou-se porque viu um homem... qualquer... posto isto o remate foi uma merda...

antes de ir ali cortar os pulsos tenho ainda a dizer que o jorge costa a determinada altura espirrou metendo a mão direita à frente da boca e como é sabido isso é um grande falta de respeito, ainda para mais porque no final do jogo deu um bacalhau no árbitro com essa mesma mão... pelo que deveria ter sido expulso por engripar o senhor árbitro

o vencedor foi justo, pela primeira vez o sporting disfruta de um penalty que não é consequência directa de uma corrente de ar que derruba o liedson... três palavrinhas rápidas para seitaridis: caralho ta foda.
uma ressalva para o treinador leonino... está cientificamente provado que quando o peseiro está calado e não interfere em absolutamente nada no jogo sportinguista, a sua equipa vence... josé peseiro que é aliás um dos elementos da banda trio odemira (algo que explicarei devidamente a seu tempo)

mas pronto é perfeitamente compreensivel que o porto a perder meta o ricardo costa... ou será que não? de qualquer forma o ricardo costa efectuou um lançamento vinte e três centímetros à frente do local onde a bola saíu pelo que deveria ter sido expulso... o couceiro já reagiu e disse o seguinte: "bla bla bla bla bla... portanto bla bla bla... logo bla bla bla bla... pelo que bla bla bla... acrescento ainda bla..."

ora então um grande bem haja


publicado por Insolente às 18:33
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
|

Terça-feira, 15 de Março de 2005
Insolente em estocolmo
pois, é verdade, fui mesmo à suécia… não tinha nada que fazer… as outras hipóteses eram ficar em casa a acabar o tapete de arraiolos que comecei na segunda classe ou ir para casa do meu primo invisual jogar ao dominó… mas como não sei fazer bem o ponto cruz e estou farto de perder ao dominó, pensei… “ah se calhar vou ali até estocolmo” e pronto fui...

telefonei às minhas amigas boas mas como nenhuma estava disponivel lá tive de ir com a salma hayek… ela ficou excitadíssima quando lhe liguei, como de costume… ela é um bocado parva e anda sempre com uma torradeira debaixo do braço… nunca percebi muito bem porquê

um dos grandes problemas das viagens são as bagagens… muitas vezes vão parar a outro sítio qualquer e é chato… entrei eu no avião descansado da vida e passei pelas brasas… quando acordei vi que me faltava o antebraço esquerdo e fiquei um bocado constrangido… fui logo aos perdidos e achados saber como era… “então que é feito do meu antebraço?” disseram-me que se tinham enganado no código postal e que o meu antebraço tinha ido parar a um posto dos ctt na covilhã… quer dizer aquilo faz-me falta, é que agora tenho um espaço por preencher entre o cotovelo e o ombro… às tantas vou na rua e oiço as pessoas a dizer “lá vai aquele senhor sem antebraço outra vez”… é chato… alem disso não consigo cruzar os braços como deve ser e sempre que tenho comixão tenho de ir à covilhã coçar-me...

assim que o avião aterrou vi logo que estava calor porque da janelinha conseguia ver os pinguins de t-shirt a jogar ás raquetes no meio da pista… só quando saí do avião é que notei que não estava assim tanto calor como seria de esperar na escandinávia… aliás na suécia os caracois carregam um iglô… isso diz muito acerca do clima

fui falar com quatro ursos polares que estavam para ali a atirar bolas de neve a uma senhora alta e loira que estava quieta de braços abertos
insolente – então que se faz por aqui?
ursos polares – olá, estamos a jogar á sueca mas tu não podes porque já somos quatro

a salma hayek saiu de portugal meio constipada com o pingo no nariz e tal… quando chegamos à suécia ela continuava constipada mas no lugar do pingo tinha uma estalactite e sempre que se assoava saíam cubos de muco nasal (utilizámos no martini)… encontrei um senhor grande, muito branco, assim com uns três metros de altura que estava animado a devorar uma excurssão de alemães… fui lá meter conversa

Insolente – ora boas senhor abominável homem das neves
abominavel – olá tas bom? queres uma bola de berlim?
Insolente – ó das neves devolve lá o olho à moça que é ela já está a ficar chateada, já agora sabes onde é que fica por aí uma farmácia?
abominavel – sei sei… tas a ver ali aquela loja ao fundo da rua?
Insolente – ó das neves ali é o talho
abominavel – sim, mas sempre que fico indisposto vou até lá comer um ou dois bois e fico logo melhor
Insolente – então mas tu tambem ficas indisposto?
abominavel – com certeza, quando os alemães estão estragados

precisei de trocar dinheiro em estocolmo porque eles não aderiram ao euro… a moeda lá é a krona. assim que encontrei uma casa de câmbio fui logo à krona… posso dizer que não passei sem krona… krona é bom… eu gosto de krona…

muitos turistas estavam interessados em ir visitar o rei… eu perguntei logo “o quê o rei está vivo?” e as pessoas diziam que sim feitas parvas… mostraram-me uma foto de um homem de meia idade com uma coroa e uns oculos grandes tipo reformado das finanças…
Insolente – este é que é o rei... então e as patilhas? a poupa? não me lixem pá...
salma hayek – eu acho que eles estão a falar do rei da suécia
Insolente – rei da suécia? tá calada estúpida, percebes alguma coisa disso? tu andas com uma torradeira debaixo do braço pá... algum país desenvolvido tem rei?
salma hayek – várias nações desenvolvidas são monarquias tais como a espanha ou a inglaterra…
Insolente – tipo miuda... tou a falar de países a sério ya? moçambique diz-te alguma coisa? tem rei? não tem

estocolmo tem uma zona antiga com ruas muito estreitas tipo bairro alto... são tão estreitas que sempre que a emel precisa de cortar a rua ao trânsito atiram lá para dentro um naco de carne crua... o fernando mendes vai a correr atrás dele e fica entalado entre dois edifícios e a rua fica interdita ao tráfego... é prático

uma última palavra neste post... kaknastornet... não vos digo o que é...

ora então um grande bem haja


publicado por Insolente às 11:47
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
|

Terça-feira, 8 de Março de 2005
a vida no "bairro"
eu acredito que quando um trabalho é bem feito, deve ser elogiado e sinto-me na obrigação de o apreciar independentemente daquilo de que se trate…

posto isto, um dia destes ía eu calmamente a passear à noite, sozinho num bairro problemático na costa da caparica (é um hobby que eu tenho) quando me deparo com um poste de iluminação avariado… acontece que durante cerca de dois metros e meio, a rua ficava totalmente às escuras… e eu tudo bem… durante cerca de três segundos fiquei sem ver absolutamente nada… contudo assim que regressei à luz dei por mim sem carteira nem relógio… estranhei… alguns metros depois, outro poste avariado… ao atravessá-lo desapareceu-me o telemóvel que estava dentro da mochila num compartimento à parte, fechado com um pequeno cadeado… isto foi continuando e passados três ou quatro “buracos negros” dei por mim completamente nú na praça de taxis da costa da caparica com um cromo do bolicao com a imagem de um porco colado no meu rabo… e não estava absolutamente ninguem na rua… pelo menos que eu tenha dado conta… claro que foi desagradavel porque estava frio e apanhei uma pneumonia mas foi sem dúvida um trabalho bem feito… porque isto de ser assaltado com navalhas e pistolas não tem graça nenhuma… perde a arte… não há aquela poesia do roubar sem dar nas vistas… prefiro um trabalho bem feito e respeito todas as várias pessoas que me foram desnudando a cada passo que dava. louvados sejam esses herois incompreendidos

deve ser tremendamente difícil viver num bairro social… ter diariamente de evitar as mesmas minas terrestres é uma rotina desagradavel… é como a pessoa dita normal que já conhece todos os buracos no caminho para casa e os evita… de qualquer forma com minas é muito mais excitante… aliás o 50 cent todas as semanas pisava três, quatro, cinco… não admira ter acabado com a cara que tem hoje.
depois há sempre outras questões… lembram-se do mítico jogo do sapo em que este tinha de atravessar a estrada evitando os automóveis e outros obstáculos (ou estarei assim tão velho?)… ali o sistema é o mesmo mas com balas… e só tens uma vida por isso convem mesmo desviar… não convem mesmo nada é ser-se distraído, há pessoas que nunca sabem onde deixam as coisas e às tantas ficam sem uma perna “ah afinal estavas aí... sacana da mina”... eu conheço uma gaja assim que mora lá... só na semana passada perdeu a virgindade cinco ou seis vezes... chega a casa sempre com a mesma conversa “ó mãe perdi a virgindade” depois tem de ouvir como é natural “pois, é sempre a mesma coisa, nunca sabes onde deixas as coisas... não te compro mais nenhuma”
no “bairro” os tiroteios são tão frequentes que as pessoas até já conhecem o itinerário das balas, é do género “lá vai o 53 para a escola primária” ou então “olhem o 27 já vai atrasado para a feira dos ciganos”… é possivel inclusivamente manter diálogos com as balas…

bala – puuuuuuum (não sei como é que fazem as balas por isso fica assim)
angolano – wow quase que me acertavas hoje han? tas a progredir… fica bem sócia… props pó teu cota lá no revolver
outra bala – puuuuuum
angolano – inda agora falei ca tua filha bacano… ía ali na direcção do bófia… porta-te

a polícia passa por lá tantas vezes que se democratizou o processo de tiroteio… agora lança-se a moeda ao ar para ver quem dispara primeiro… no que toca a questões de respeito mútuo há que haver algum civismo… somos alguns animais ou quê?

às tantas os “fora da lei” e os bófias criam laços de amizade… tanto, que agora sempre que é preciso fazer alguma rusga, são os “bandidos” que fornecem dados quanto à localização das armas e das drogas… a bófia, por seu lado, quando lá chega apreende apenas metade do material… temos de ser uns para os outros, senão este mundo estava perdido…

gera-se por vezes um intercâmbio cultural entre a “ladroagem” e os polícias… hoje em dia a primeira coisa que um agente da autoridade diz assim que chega a casa é mais ou menos isto: “com’é dama? qual é pitéu que tu vai servir prô teu maridão? uma cachupa? ou ainda tem resto da muamba de ontem?” …
ao invés o “gatuno” assim que afasta a placa de zinco do buraco por onde se entra no edifício diz logo: “ó maria desculpa lá o atraso, é que tive de registar uma ocorrência do tipo 332, referenciada inicialmente como um simples 412 mas que com o desenrolar dos procedimentos protocolares permitiu inferenciar que o transeunte se encontrava em transgressão pelo que foi necessário proceder á sua autuação imediata” depois a mulher responde: “porra carlão foste prô chilindró de novo? sempre igual carlão, sempre igual”

uma última referência ainda para o dia especial delas... no fundo o dia da mulher é quando um homem quiser

ora então um grande bem haja


publicado por Insolente às 13:34
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
|

Quarta-feira, 2 de Março de 2005
leiam... é de borla
no outro dia eu estava muito triste porque a laura pausini não lança um cd à que tempos… e quando isso acontece penso logo “ah vou mas é suicidar-me” peguei numa navalha afiada, arregacei as mangas e tava mesmo para cortar os pulsos quando mudei de ideias… e mudei de ideias porquê? porque aquilo… dói… lembro-me inclusivamente de comentar com a minha mãe “ó mãe isto dói” ao que ela me respondeu “pois”…

no meio disto tudo uma luz incidiu sobre mim, a minha mente fervilhou e o resultado é o seguinte… aposto que eu conseguia acabar com o suicídio em portugal… isto porquê? porque o suicídio é de borla e o tuga alinha em tudo aquilo que não envolva uma retribuição monetária… nós somos talvez o povo do mundo mais receptivo a coisinhas de borla que existe, o conceito de grátis está para os portugueses como o de vodka está para os russos ou como o de assalto está para as velhotas da damaia… tendo isso em conta eu acho que devia haver um imposto sobre o suicídio… para alguem se suicidar tinha de ir às finanças onde passaria duas horas a ouvir as senhoras do balcão a falar dos morangos com açucar e pagaria um imposto que variava consoante o motivo do suicídio, a idade e o tamanho dos lábios (a moura guedes ficaria isenta naturalmente)... era o fim do suicídio

é verdade o tuga aceita tudo desde que não tenha de pagar por isso... tenho impressão de que algumas pessoas arranjam doenças de propósito só para irem a rastreios grátis promovidos pela cruz vermelha

velha 1 – ai não sabes o que me aconteceu… olha descobri que tenho hepatite b, cancro na mama, sida e leucemia… pelo menos
velha 2 – e eu tenho uma nódoa negra sabes onde? eu mostro-te
velha 1 – ó estúpida veste lá as calças estamos na praça do comércio
velha 2 – tens razão… mas como é que descobriste essas doenças todas?
velha 1 – fui a um rastreio da cruz vermelha… daqueles grátis
velha 2 – grátis? ena que que sorte…
velha 1 – sorte? vou perder o cabelo todo… amanhã no hospital vão me rapar a cabeça
velha 2 – o quê de borla? bem tu não existes, fogo
velha 1 – realmente… e tu como é que ficaste toda negra?
velha 2 – foi o meu alfredo josé que me deu uma carga de porrada ontem
velha 1 – o quê grátis?

e o mais incrivel é que o tuga tem à partida utilidade para tudo aquilo que lhe oferecem…
tuga 1 – olha amorzinho estão a oferecer armadilhas para ursos… vou buscar uma pode ser?
tuga 2 – queres essa merda para quê?
tuga 1 – então quando a tua mãe for lá a casa podemos fazer-lhe uma surpresa

vamos supor que as agências funerárias passam a actuar de forma idêntica às marcas de telemóveis que na compra de um oferecem outro… “na compra deste caixão inteiramente forrado a algodão e lã das ovelhas mais virgens do sudoeste suiço, ofereçemos o segundo caixão inteiramente grátis (a oferta não é válida no caso de suicidas)”… de certeza que alguem iria pensar o seguinte:
“duarte paulo mor anda cá… o teu pai já não vai para novo e a roberta, aquela minha prima com sida, apanhou agora uma constipação. a doença irá alastrar rapidamente e se tivermos sorte podemos organizar tudo no mesmo dia e assim ainda temos tempo à tarde de passar em casa da nini que não a vejo á imenso tempo… ela adora rosas e essas coisas, podemos até levar meia dúzia de flores do funeral para compensar aqueles sabonetes que ela nos deu o ano passado… caramba que sorte”

no outro dia numa estação de serviço reparei que um polícia estava rodeado de pessoas, e que estas estavam demasiado alegres… achei aquilo tudo muito estranho… das duas uma, ou era o mister gay em concerto vestido de bófia ou então uma rusga a consumidores de haxixe…
mas não… quando lá cheguei reparei que o polícia estava a oferecer coisas (só podia)… canetas e panfletos aos adultos e à criançada uns rebuçados e chupas… ao que parece o marques mendes ficou xateadíssimo porque o polícia só lhe deu rebuçados e chupas e não acreditou que ele era adulto… de qualquer forma nunca um bófia tinha feito tanta criança feliz desde aquele agente que prendeu o bibi… é curiosa a relação… quando o polícia das ofertas voltou à esquadra os putos deixaram de ter chupas e quando o bibi foi para a esquadra muita criança deixou de chupar

eu sei que não devia ter dito isto e estou muito arrependido… era o que faltava… não tou nada…

ora então um grande bem haja


publicado por Insolente às 22:01
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

Estou de volta... noutro ...

FIM

o oceano índico tem a man...

terminou o caso mateus, a...

luta de boxers

o tuga é algo otário

jorge coroado, mestre da ...

mundial da prostituição

as crianças e os mosquito...

o código da mariquice

arquivos

Setembro 2007

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Dezembro 2005

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

links
Fazer olhinhos
blogs SAPO
subscrever feeds